Bebés,  Familia

O bebé deve ir para o Infantário logo nos primeiros meses?

“Estamos a pensar colocar o bebé no infantário, em casa aborrece-se e se calhar não desenvolve tão bem, não acha Enfermeira?

E eu penso: “ Se os bebés falassem! …”

Antes de continuar a ler este texto, ressalvo que este só se aplica para os pais que têm a opção de deixar o bebé com algum familiar ou um profissional em casa, mas têm duvidas se será o melhor para o bebé. Não quero causar nenhum sentimento de culpa, para quem não tem outra opção , se não a do Infantário!

Pensem nisto: Se os bebés falassem e pudessem responder às seguintes questões, quais seriam as respostas que pensam, que eles dariam?

Martin, o bebé prefere levantar-se todos os dias à hora que quiser ou prefere, levantar-se todos os dias cedo e sair de casa com chuva e frio? O que prefere Laura, que a avozinha lhe dê a comida à boca na sua cadeira como uma “lady” ou esperar que num conjunto de 8 bebés chegue a sua vez? Olívia, prefere dormir a sesta na sua cama ou no berçário com mais 6 bebés que não adormecem ao mesmo tempo?

Estas são apenas algumas questões que me passam pela cabeça, quando oiço pais com este discurso. Sei que é um tema controverso, mas se me perguntam a minha opinião, eu tenho de responder o que penso e acabo por falar também da minha experiência como mãe.

Antes de mais, e para não tornar este texto ainda mais polémico. Ressalvo que grande parte dos infantários e colégios, desempenham um papel maravilhoso e cuidam da melhor forma possível dos bebés, cujos os pais não têm outra solução, se não recorrer a estes espaços.

Certo é, que atualmente, entre os 4 e os 6 meses de vida de um bebé, muitos são os casais que por questões profissionais se vêm obrigados a tomar a decisão de colocar o bebé num infantário. O meio laboral é cada vez mais exigente e feroz e por mais que as leis até tenham vindo a melhorar, há que dizer que ainda há muito a melhorar para que todos (entidade patronal, pais e filhos) saiam a ganhar.

E se há uma avó disponível, para ficar com o bebé? Os pais devem recorrer a essa solução? Ou pode não ser a melhor solução para bebé? Recentemente numa das minhas leituras deparei-me com a informação que no congresso nacional em Espanha de Pediatria, realizado em Sevilha, a opinião foi unânime: “ Os Pediatras aconselham não escolarizar os bebés antes dos dois anos de vida.”

Recorrentemente, em conversa com alguns casais surge a frase: – “Tenho receio que não desenvolva, já li que é importante que brinque com outros meninos”

A minha resposta baseia-se também na minha experiência pessoal e dou o exemplo que os meus filhos só foram para a “escolinha” aos 4 anos, e que por várias vezes, em consulta, o Pediatra disse-me: – “Aqui temos 2 crianças que são o exemplo que se forem estimuladas em casa desenvolvem como se estivessem no infantário!”

Os bebés até aos 2 anos, por vezes até mais, não têm vantagens nenhumas, nesta dita “socialização” Nestes dois primeiros anos de vida o que é importante é o desenvolvimento emocional. É a altura ideal para uma boa base afectiva. Ele precisa de rotinas, o seu espaço, mimos, basicamente o seu “minimundo”! O bebé ainda não está preparado, nem interessado no que se passa fora do seu minimundo.

Quem já não ouviu esta frase ou até já a disse: -“ Sei que se colocar o bebé no infantário vai adoecer mais vezes, mas, vai acabar por ganhar mais imunidade!”

Será?

Crianças que frequentam o infantário, têm duas a três vezes mais probabilidade de adoecerem com otites médias, constipações, gastroenterites, bronquites, faringites … pneumonias. Consequentemente, acabam por tomar mais medicamentos, inclusive antibióticos, do que as restantes.

Sabia que o sistema imunitário só está completamente desenvolvido por volta dos 2-3 anos? O mesmo vírus num bebé de 6 meses, pode deixa-lo de cama durante uma semana e numa criança de 4 anos não desenvolver qualquer sintoma?

Vamos deixar de inventar desculpas! Pois não existe nenhum estudo científico (pelo menos que eu conheça), que comprove que os meninos que são colocados precocemente no infantário, têm melhor desempenho escolar ou profissional!

Voltando à minha experiência como mãe, posso dizer-vos que ambos no primeiro dia de “escolinha” me viraram as costas e me disseram: – “Adeus, mãe!”

Sem uma única lágrima, estavam preparados para esta nova etapa e sem a angustia, comum em bebés mais pequenos, da separação!

Em suma os infantários, são uma excelente solução , para um problema que é:

“ Não tenho com quem deixar o meu bebé quando começar a trabalhar”

 Realmente, se não há outra solução, nada melhor que deixar os vossos bebés, com profissionais experientes, em espaços certificados para o efeito.

Neste caso, a escolha do local, é importante e deve ser feita com antecedência. Procurem informações sobre o infantário, visitem-no e aproveitem para fazer todas as questões que vos preocupam.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *