Blog,  Miastenia Gravis

Miastenia Gravis

Antes de escrever este texto, pensei muito se o devia fazer ou não! Senti muitas emoções, apaguei muitas vezes o que escrevi e não vos escondo que grande parte do tempo, enquanto escrevia algumas lágrimas caíram

Recentemente descobri que tenho Miastenia Gravis! A maioria das pessoas não sabe o que é, e até eu que sou enfermeira, sabia muito pouco sobre este diagnóstico. Até chegar ao diagnóstico fiz inúmeros exames, análises e fui a vários médicos. Sentia-me muito cansada, com dificuldades respiratórias e com a pálpebra do olho esquerdo ligeiramente descaída. Inicialmente, porque tenho um histórico alargado de alergias, fui a várias consultas de alergologia,e pneumologia, nos momentos piores cheguei a ir à urgência, troquei de medicação dia sim, dia não, e não havia sinais de melhoria! Pedi uma consulta a minha querida Dra. Maria João Bizarro, que prontamente me recebeu e depois de analisar todos os exames que lhe levei, apontou logo para o diagnóstico de Miastenia. Deu-me indicação para fazer mais exames, análises de sangue e um eletromiografia de fibra única.  Os marcadores (análises de sangue) vieram negativos e descartámos este diagnóstico! A Dra. Mª João, chegou a dizer-me:

– “se não conhecesse a Célia, diria que é uma depressão!

Mas ambas, sabíamos que não era uma depressão e ficámos à espera do resultado da eletromiografia (que foi muito difícil marcar)! Como trabalho num hospital, é normal que todos os médicos tenham um palpite para dar, e acreditem que os ouvi a todos! Até que um dia, em que estava exausta, marquei uma consulta com o Dr. José Vale, neurologista, que me observou e só pelo exame físico, me disse, sem qualquer dúvida:

–  “Não tenho dúvidas que é uma Miastenia Gravis!!”

Não sei se foi por já ter descartado este diagnóstico da minha cabeça, fiquei sem palavras e os olhos cheios de lágrimas!

O Dr. José Vale, explicou-me, que numa percentagem muito pequena os marcadores vêm negativos nas mulheres, e eu faço parte a dessa percentagem! Medicou-me e muito positivamente disse-me que tudo ia correr bem!

A Miastenia gravis é uma doença Crónica auto-imune relativamente rara e de causa desconhecida, que atinge a junção neuromuscular através da produção de anticorpos contra os receptores da acetilcolina. Como consequência, o estímulo nervoso deixa de ser correctamente transmitido aos músculos e estes passam a funcionar de uma forma menos adequada. É como se de repente o meu sistema imunitário lutasse contra os receptores pela transmissão do estimulo nervoso que faz o músculo contrair. Por isso a fraqueza é a principal característica. A fraqueza piora com excesso de actividade, infecções, menstruação, ansiedade stress e gravidez, e certos medicamentos (como betabloqueadores usados para tratar a hipertensão arterial, alguns anestésicos e alguns antibióticos) A fraqueza pode ser limitada a grupos musculares específicos (músculos oculares, faciais, respiratórios, ou generalizados). Por tratar-se de uma doença auto-imune, outras doenças do mesmo grupo podem aparecer, como Tireoidite de Hashimoto, artrite reumatoide …

Nem todos os Miasténicos  tem as mesmas características, embora seja uma doença rara e que não tem cura, pode ser controlada com medicação!

Tal como eu desconhecia esta doença, que agora faz parte da minha vida, vou dedicar um espaço aqui no Blog para falar sobre a doença e ajudar outras pessoas que tal como eu ainda têm muitas dúvidas, sobre como vai ser o FUTURO!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *